segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Basta uma palavra.
Basta uma palavra bem dita, mal  dita. Maldita palavra! Bendita palavra!
Basta uma palavra pequena: pena.


domingo, 20 de julho de 2014

Uma caixa colorida e o que menos importava era a cor.
Um dia como outro qualquer não fosse dia 8, 60 dias e mais alguns.
E foi nesse dia que eu vi sair de dentro de uma caixa colorida onde o que menos importava era a cor, uma sacola branca e de dentro dela um saco plástico.
O dia não estava azul e na passarela chovia. Do outro lado da passarela o sol brilhou e a chuva parou.
O mar recebeu, lambeu, acolheu e aceitou. O vento se encarregou e à areia se misturou.
Cores de uma vida inteira, cores da minha vida, uma vida cheia de cores de quem também me deu cores e depois desse dia findou-se o dia das cores de dentro do plástico sem cor. 
E depois tudo se misturou: o mar, a areia, o Pão-de Açúcar, o asfalto, a grama, o Cristo Redentor as cores e minha irmã e eu e nosso pai passamos a fazer parte da mesma paisagem pra sempre.
 

Adriana M. Archer

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Eu só queria ter ido à praia com a minha mãe. Não fui.

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Quem são esses que saem do açucareiro?
O que é que eles estão fazendo ali? Ao menos são adocicados...
E a orquídea branca que nasceu no lodo?
E aquela cozinha grande,branca e aberta, sem janelas, no meio da rua? O que é que ela está fazendo ali? E eu, o que é que eu fazia ali?Sonhava.







terça-feira, 30 de julho de 2013

"...Não pode mexer aí não por que esse material é dos meus alunos!"
(Profa. de escola pública no RJ)
Nesse dia estavam, alunos e professores fazendo tapete de sal na quadra esportiva da escola com material doado pela escola.


 Conclusão: Freud explica, Paulo Freire quica e Darcy Ribeiro, coitadinho, envergonhado com essas posturas.



 Aluno - Professora?!?!?! minha mãe disse que é pra eu não "mexer nesse negócio de tapete de sal". É macumba!
Professora- É mesmo? Eu sou macumbeira e estou mexendo. Sendo eu macumbeira você não assistirá mais as minhas aulas?


Conclusão: Deus meu querido, não era esse o planejamento secular né não?
Jesus amado, o diretor mandou, você tentou mas os teóricos já dizeram: "planejamento tem que ter flexibilidade".
E agora José? Quer uma dica? aperte o botão pois não tem mais jeito não!



Aluno: Professora seu sonho era ser professora? Claro que não né?
Professora - Não, não era.
Aluno: Tá maluco!!!ser professor...aguentar gente como a gente (risos)

Professora pensando qual era o sonho dela. Qual era? não tinha um sonho naquele momento.
O que faz uma professora sem sonho? Ela pensou na filha, orgulhosamente, da irmã, do sonho de viajar, viver sem luxo mas sem atropelos para passar a "semana diet"...

Conclusão: O sonho da professora é querer sonhar como se deve por direito.

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Um ano ou mais sem dar "o ar da minha graça" por aqui. Perdi a senha. Recuperei. Perdi novamente... Escrevendo continuo, assim me sinto melhor...

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Histórias de prados





Era uma vez uma vaca, um boi, uma piranha, duas galinhas – uma velha e a outra chacrete amarela. Tinha também uma perereca mas ela só faz parte desse conto por causa do seu nome, “perereca”.
O boi comia a vaca, comeu a piranha e as duas galinhas. Não. O boi comeu a piranha e a galinha velha aí entra a perereca na história.

Era uma vez uma vaca babaca, uma piranha ambiciosa, um boi igualmente ambicioso.
O boi “formou” com a piranha e se divertiram muito.
- Como é que é? O boi “formou” com a piranha ?
Isso mesmo.
-Não. Boi “forma” com a vaca!
Foi assim, pares diferentes. A vida é assim: “pares opostos se distraem ”, ou será que não?
Aí o boi foi beber água e engoliu a piranha. A vaca o salvou. A vaca era uma boa vaca na condição de vaca boa e babaca.
Um dia o boi ambicioso pastando encontrou uma galinha velha galinhando.
Lá vai:Era uma vez uma vaca, uma galinha velha e um boi. O boi comia a vaca, comeu a galinha velha..
- Não, outra vez ? Que diacho de boi tarado é esse !?!?!?
Pois é, boi desalmado... Comeu a galinha velha que é galinha velha mesmo e vaca que é boa e babaca.
A vaca nem precisou salvar o boi dessa vez. Ela estava muito precisada da ajuda do boi e ele nem sentiu o gosto direito da galinha velha....
Era uma vez uma vaca, uma galinha chacrete amarela e um boi.
O boi comia a vaca, comeu a galinha chacrete amarela....
- Peraí, boi não come galinha !?!?!?
De novo. Era uma vez uma vaca babaca, uma galinha chacrete amarela e um boi. O boi comia a vaca, comeu a galinha. ..
- Perái,  boi não come galinha !??!!
Outra vez. Era uma vez uma vaca, uma galinha chacrete amarela e um boi.
O boi comia a vaca e não comeu a galinha!
-  Ôpa, não comeu a galinha? Não.
- Agora sim, boi não come galinha!
Mas coitadinho do boi, ficou tristinho comeu uma perereca no lugar da galinha e se engasgou. A vaca o salvou.
A vaca mandou o boi comprar uma bóia de patinho, um coador, cd de “love songs”, óleo de peroba lata de 10 quilos, modelador de cabelo (pra fazer chapinha),  kit “transa selvagem” na sex shop, laptop com cadeado,  babador, chupeta, carro, plano de saúde, chapéu de cantor sertanejo e faqueiro apropriado para comer perereca ..
A vaca queria ter sido presenteada com uma “porta da esperança”. A vaca é inteligente e entende “quase tudo” ou pelo menos se esforça pra entender. A vaca leu um dia de um cara chamado Dante  Alighieri – “ ... o inferno é aquele lugar em que ao entrar, você deixa a esperança na porta”. O inferno, portanto é a ausência da esperança. A vaca  "fechou a porta".
A vaca era uma boa vaca na condição de vaca boa e babaca.

Era uma vez uma vaca e um boi. O boi comia a vaca.
-Ufa! até que enfim
A vaca babaca estafou de tanto salvar o boi e assumiu a condição de boa vaca na condição de vaca boa e agora é só vaca ou vaca só...
O boi? o boi anda lustrando e polindo os chifres na condição de boi que é e sempre será.

Pesquisar este blog