terça-feira, 29 de julho de 2008

A barata do colunista de sábado

Um colunista sábado passado publicou em sua coluna semanal no jornal um texto sobre barata. É sério, barata bicho asqueroso.

Francamente: os nossos foram melhores !

Não sei se não havia veracidade na história da barata dele, se a barata dele era sem graça, se ele é quem é sem graça, se a graça dele não está na barata, se a barata ficou sem graça porque ele não tem graça, se ele ficou sem graça porque ele não acha graça da barata dele nem da dos outros, se o time da barata é sem graça e o dele também, se a barata era culta demais e ele também, se nenhum dos dois é culto, se a barata era chata como ele, se ela ficou chata por causa dele, enfim o texto não tinha a simplicidade, a humildade e a graça de textos que falam sobre baratas têm que ter.

E nós dois, dois descompassados, que pensávamos que barata não era assunto !

Barata rende história. Barata foi tema de um filme horrível chamado "Joe e as baratas" com uma hora de duração, barata é fonte de inspiração, barata é "cult", há baratas famosas como a da Clarisse, há baratas desconhecidas que têm histórias (como as nossas por exemplo) que foram fonte de inspiração para esse blog.

O que penso é que as nossas baratas, as que passaram pelas nossas vidas e se foram, e as que não foram, e as que ainda não passaram, são e serão mais engraçadas do que a do colunista sem graça.

Um comentário:

drips e fefê disse...

Sim, sem dúvida há muitas baratas graciosas por aí; a barata está na moda!

Pesquisar este blog