quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Igual aquela quarta-feira


Eu ainda estou me sentindo assim, como naquela quarta-feira em que o meu time, Fluminense, perdeu para aquele outro lá do outro país: sem graça, sem graça ... triste.... parece que sinto o mundo como uma grande buchada de bode (com x ou ch, não importa, fede muito) .... fedorento ... um cú gigante !
Isso tudo por causa do Gabeira que por pouco não é o Prefeito. Enfim, agora tenho que aturar !!!

domingo, 26 de outubro de 2008

Fuja!

Obrigado prima, eu brinco de poesia; ainda bem que você não reparou no fugiu com j, deu branco igual ao da Rosiska!

terça-feira, 21 de outubro de 2008

A Senha de Rosiska



A sanha da senha, a sanha... a senha da sanha...
a sanha que 'senha' e a vida ganha...
A senha que a troco de nada (e tudo) espera,
e o mato come...
come o que é do galo,
o que é gargalo, buraco velho,
o que é parado, sinuca preta de morro, barriga velha de gato... branco.
Aí... nada de senha. Deu branco, deu branco, deu branco na vida, deu branco na vida inteira, deu branco na vida alheia... vem, rebenta o caco de telha, 'serpenta' a honra alheia...
Vida inteira, vá de 'adia' , de tudo, vadia, vá dia, serpente muda, caluda, muda, demuda, de calha, de boa, de boa, da boa... à vista da sanha da tua senha...
Sente a flor de serpente... a cobra marca o valente, de fogo e mato de lenha, carvão a jato de senha, caído à parte do parto do mato, o gato do rabo do gato... a serra se encobre de sangue, a nuvem pariu um raio, o barco correu mais que a gente, e a moça ligou-me pro nada, nada, nada!, que nada... e o nada beijou a moça, e o sangue correu do parto, riscando de vida que a sanha da senha de Deus ou 'té' do Diabo corre partindo... partindo, parindo, partindo de raio o céu cordato e macabro, o céu de um guerrilheiro alado, de um gavi'ãoloprado', de um celeiro urbano, de nada, de nada e Matheus, e Lia, e Paulo, de nada e Paulo, e Vinicius e Marta... Foi quando... foi quando... A tarde deu caldo, a tarde deu o caldo, a tarde deu um caldo, caldo de canja, canja boa, canja de boa canoa, barco que vira e corre, que nega e escorre, que vira a curva, curva de rio que seca e foge... da mão morena de um silêncio negro, escuro, negro como luz que vem do céu à noite, a luz do céu que vem à noite, qual senha, qual sem Rosiska... qual senha, qual sem, Rosis, qual senha, senha, a sanha... qual senha, qual senha, sanha, de sanha, de sanha, desenha a senha de sanha, a senha, qual senha, qual sanha, a senha, qual senha, qual sanha, a senha... e Rosiska que não lembra a senha, e Rosiska que não lembra a senha, e Rosiska que não lembra a senha, e Rosiska que não lembra a senha...

sábado, 4 de outubro de 2008

Soninho


Não dormi de novo hoje....
Ai, ai ... já não sabemos mais o que fazer ...
Todas as possibilidades estão esgotadas restando apenas um processo judicial ...
Demora, demorará ... e eu sem dormir .... ai, ai ...

Já estou condicionada ao barulho do caminhão de lixo da LOCANTY...
Estou viciada. É isso. Lá pelas 4h da manhã eu já fico na espreita esperando o imenso esporro que esses lixeiros desgraçados, dessa empresa desgraçada, contratada por esse restaurante não menos desgraçado fazem !

Alguns dias eu fico olhando o teto e pensando em músicas até "os desgraçados" partirem. Hoje foi um desses dias.

Na verdade eu fico jogando o "jogo da música" com modificações, sozinha e de madrugada.

Palavras: sono, noite, dia, acordada, paz, calma, dorme, Hare Krishna Músicas: "E lá se vai mais um dia.." "E eu digo: calma alma minha, calminha. Você tem muito que aprender" "Dorme neném, que a Cuca vem pegar .." "Hare Krishna, Hare Krishna, Krishna Krishna, Hare, Hare ...

Ganhei o jogo. Vamos jogar ? Amanhã tem mais música !

Encontrei um aparelhinho interessante: ALARME ANTI-SONO !!!! Vou comprar um. Adorei esse "piiii piiiiii piiii"

sexta-feira, 3 de outubro de 2008

E não é !

Pois é, e De Pois Será !

Pesquisar este blog